Meio milhão de toneladas de placas de aço foram embarcadas pelo Porto do Pecém

Nesta sexta-feira (9), o Porto do Pecém alcançou a marca de 500 mil toneladas de placas de aço embarcadas. O 15º navio de placas atracado no Pecém (NORD FLEX), tem como destino final a Turquia e será carregado com cerca de 54 mil toneladas. Ao final da operação, o total de 551.298,58 toneladas de placas de aço terão sido exportadas através do Porto do Pecém em quatro meses.

As operações do material, nunca realizadas antes no Porto do Pecém, iniciaram em agosto e estão sendo coordenadas diretamente pela Cearáportos, empresa administradora do Porto do Pecém. “Implementamos uma série de melhorias no porto e estamos conseguindo atender dentro do planejado a demanda da siderúrgica. Mostramos assim nossa capacidade de crescer e nos adaptar de acordo com as necessidades de nossos clientes”, disse o diretor-presidente da Cearáportos, Danilo Serpa.

De acordo com o analista de logística da companhia, Valter Araújo, os envolvidos no processo tiveram que passar por um treinamento para atender a nova demanda. “A equipe do porto e representantes dos PSOs visitaram portos no Espírito Santo, a fim de acompanhar algumas operações e percebemos que era muito parecido com alguns procedimentos que já realizávamos aqui com os produtos siderúrgicos (bobinas, vergalhões, tarugos e etc), apenas seria necessário poucas adaptações aos processos já praticados”, declarou.

As placas de aço, produzidas pela Companhia Siderúrgica do Pecém – CSP, são utilizadas para geração de produtos laminados de alta qualidade para a indústria e tem sido enviadas, principalmente para Estados Unidos (23%), Tailândia (19%), Turquia (12%) e Taiwan (10%). De acordo com Serpa, é um orgulho para Ceará ser provedor deste material para países que, por muito tempo fomos apenas importadores. “Estamos agora conquistando cada vez mais nosso espaço no cenário internacional com a exportação dessas placas e, acredito que é apenas o início de muitas conquistas para o Estado”, finalizou.

ENTENDA

As placas de aço são transportadas da CSP até o Porto do Pecém através de carretas especiais. Em seguida, são recepcionadas e armazenadas no pátio de armazenagem do porto. A operação é feita com empilhadeiras “reach stackers”.

Para o carregamento de navios, as placas de aço são transportadas até o Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT), e ficam na área de pré embarque até serem embarcadas através de guindastes do tipo MHC (Guindaste Móvel Portuário).

Foto: Marcos Studart/Governo do Estado do Ceará


Luiza Dantas
Assessoria de Imprensa da Cearáportos
luiza.dantas@cearaportos.ce.gov.br
Contato: (85) 3372.1500

CSP: ‘Estamos diante de um momento histórico’, diz Camilo sobre a produção de 1 milhão de toneladas de placas

O governador Camilo Santana participou nesta quinta-feira, na Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), de solenidade para celebrar a produção de um milhão de toneladas de placas de aço pela empresa. “A CSP é a concretização de um sonho de mais de 50 anos do Ceará. Lutamos muito para ter uma siderúrgica no estado e conseguimos mesmo em um momento extremamente difícil para a economia do país”, disse Camilo, que acompanhou a produção de placas ao lado do presidente da companhia, Eduardo Parente.

161229 CSP MG 3119 web”Chegar à marca de um milhão de toneladas de placas de aço é um momento histórico para o Ceará. Reitero que o Governo do Estado será sempre um grande parceiro da CSP”, afirmou o governador do Ceará. Durante a solenidade, Camilo Santana recebeu miniaturas das placas número 1 e um milhão de toneladas e participou da entrega de certificados aos 50 operadores treinados em parceria com o Senai-CE.

De acordo com a CSP, O marco de um milhão de toneladas de placas de aço foi alcançado em 191 dias, entre 20 de junho e 28 de dezembro. “Foram 48 meses de construção deste empreendimento estruturante erguido por cearenses neste Estado. Um orgulho que deve ser de todos, desde a cravação da primeira estaca até a produção da primeira placa de aço. Iniciamos as exportações e seguimos nos integrando cada vez mais com a economia, mercado de trabalho e comunidade locais”, citou o presidente da companhia, Eduardo Parente.

Porto do Pecém

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) gera 12 mil empregos, entre diretos e indiretos, e trará um incremento de 48% no PIB industrial e 12% no PIB total do estado. “Temos feito uma série de investimentos para atender a CSP e aumentar a capacidade do Complexo Industrial e Portuário do Pecém. Recentemente, inauguramos dois equipamentos de ponta no local: a correia transportadora e o descarregador de minério de ferro. Temos outras importantes obras de infraestrutura em andamento”, afirmou o governador, que estava acompanhado dos secretários André Facó (Infraestrutura), Nicolle Barbosa (SDE) e Antônio Balhmann (Assuntos Internacionais) e do presidente da Cearaportos, Danilo Serpa.

29.12.2016

Thiago Cafardo
Porta-voz do governador

Fotos: Carlos Gibaja / Governo do Ceará

Exportação retoma crescimento e balança tem superávit recorde

A balança comercial se transformou definitivamente em vedete no muro de lamentações da economia brasileira. Teve o maior superávit para meses de fevereiro desde que a série histórica foi iniciada, em 1989, e agora pode ser comemorada por seus aspectos positivos. As importações continuaram em trajetória de queda, como reflexo do nível de atividade e do ajuste cambial, mas as exportações registraram crescimento pela primeira vez em 17 meses quando comparadas com igual período do ano anterior.

O déficit de US$ 2,840 bilhões verificado em fevereiro de 2015 se inverteu e virou superávit de US$ 3,043 bilhões no mês passado. No acumulado do ano, o saldo encosta em US$ 4 bilhões.

O dado mais celebrado foi a retomada do crescimento das exportações, que não ocorria em bases anuais desde agosto de 2014, quando a alta já havia sido modesta ­ apenas 0,1%. Em fevereiro, os embarques de produtos brasileiros tiveram expansão de 4,6%. O melhor de tudo é que esse aumento foi puxado pelo desempenho dos bens manufaturados.

“Depois de algum tempo de uma taxa de câmbio mais competitiva, e de reiteradas declarações do meio empresarial sobre os esforços empreendidos para ampliar suas vendas externas e promover a substituição de importações de certos insumos, ou produtos acabados, essa evolução pode significar algum indício de reviravolta”, afirmou o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), em relatório sobre a balança comercial.

O superávit de US$ 3 bilhões, o maior da série histórica para o mês, veio acima da expectativa de mercado, de US$ 2 bilhões, conforme destaca nota da Rosenberg Associados. O desempenho da exportação no mês surpreendeu a consultoria, que chegou a colocar um viés de alta na projeção de saldo positivo de US$ 40 bilhões para este ano. A previsão do Ministério do Desenvolvimento, feita em dezembro e ainda mantida, é de superávit de US$ 35 bilhões.

Rafael Bistafa, economista da Rosenberg, diz que é necessário observar o comportamento das exportações nos próximos meses, principalmente para a Argentina, grande destino de manufaturados brasileiros. “Vamos acompanhar como caminha o país com o novo presidente”, afirma Bistafa, referindo­-se a Mauricio Macri.

O diretor de Estatística e Apoio à Exportação do ministério, Herlon Brandão, chamou atenção para o desempenho da indústria automotiva. Foram embarcadas 51 mil unidades de automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões em fevereiro. Isso representa expansão de 85% sobre o mesmo mês do ano passado. As vendas para a Argentina e para o México mais do que dobraram no primeiro bimestre.

As vendas de manufaturados como um todo aumentaram 7,9%. Sua participação no total exportado subiu de 40,3% para 41,5% nos últimos 12 meses. Os bens agrícolas também deram uma contribuição importante para o resultado. Em fevereiro, com a colheita ainda no início, houve embarques de dois milhões de toneladas de soja e cinco milhões de toneladas de milho. “Não é muito quando se compara com o pico da safra, mas é um ótimo desempenho para essa época do ano”, disse Brandão.

As importações tiveram queda de 34,6% na média diária e fecharam o mês de fevereiro em US$ 10,305 bilhões. Houve recuo de 26,9% nas quantidades importadas e de 10,6% nos preços. Houve uma economia de US$ 1 bilhão, por exemplo, com a compra de petróleo e derivados.

Bistafa, da Rosenberg, considera preocupante o ritmo acelerado de redução das importações. “Os indicadores têm vindo pior que o esperado e isso mostra que talvez a perda de dinamismo da atividade doméstica não tenha chegado ao fundo do poço”, acrescentou. No acumulado de 12 meses, o superávit da balança avançou para US$ 29, 7 bilhões.

Daniel Rittner e Marta Watanabe – Valor Econômico

Fiec e Estado se unem em busca de investimentos

DIÁRIO DO NORDESTE, 04/03/2016.

Carol Kossling

Com a intenção de apresentar a Zona de Processamento de Exportação do Ceará (ZPE Ceará) ao empresariado nacional, o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, esteve, ontem, em Brasília (DF), no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), com a equipe do ministro Armando Monteiro. “Estou servindo como instrumento de indução do governo estadual para potencializar a ZPE”, destacou o presidente da Fiec. Uma pré-data para visitar a ZPE Ceará é 28 de abril, ainda a ser confirmada por conta das agendas dos envolvidos.

De acordo com Beto Studart, a proposta debatida no Mdic é para mostrar para ao mundo empresarial brasileiro as condições que o Ceará dispõe para ser um estado atrativo para os empresários. “Encontrei na ZPE uma grande facilidade para as indústrias com os benefícios previstos em Lei”, afirma. O presidente da Fiec reforça que a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE), a Secretaria de Assuntos Internacionais do Governo do Estado do Ceará, a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e o governador Camilo Santana estão focando na ZPE e priorizando as ações no sentido de atrair investidores.

A ideia é convidar – em nome do ministro Armando Monteiro; do governador Camilo Santana; do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga; e do presidente da Fiec – os empresários brasileiros para conhecer as instalações da ZPE e se reunirem com Camilo Santana na sede da Fiec. O foco são empresas exportadores de diferentes segmentos. “Estou com uma ótima expectativa, porque o ministro já esteve em contato comigo na semana passada e tem interesse no assunto”, diz.

A diretoria executiva da ZPE Ceará participou, na última segunda-feira (29), da 60ª reunião do Conselho de Administração da estatal. No encontro, o presidente da ZPE Ceará, Mário Lima Júnior, destacou a reunião com a Câmara Setorial de Vestuário da Adece quando foram apresentadas as oportunidades da ZPE para as empresas do setor que queiram se instalar na estatal. O planejamento estratégico da ZPE Ceará foi outro ponto ressaltado pelo presidente no Consad. O encontro foi coordenado pela secretária do Desenvolvimento Econômico, Nicolle Barbosa.

Também esteve em pauta a movimentação de carvão e minério nos “gates” da ZPE Ceará. Até o fim de fevereiro, foram movimentadas 368 mil toneladas, o que representou cerca de 8.200 viagens de caminhões. Segundo Mário Lima Júnior, os dois primeiros meses de operações nos “gates” da ZPE Ceará foram um sucesso. “As operações na nossa área ocorreram dentro do rigor de controle e fiscalização necessários”, disse.

Os projetos de expansão da ZPE Ceará e de alfandegamento de uma nova área junto à Receita Federal do Brasil também foram destacados.

Fonte

Holandeses conversam com Pecém sobre investimentos

Representante têm interesse em investir no porto, que já conta com assessoria técnica e tecnológica dos dirigentes de Rotterdam desde setembro de 2015

O Porto do Pecém despertou o interesse dos holandeses. Uma reunião realizada na última quinta-feira, (3), entre o diretor do Porto de Rotterdam, Roger Clasquin, e o governador do Estado, Camilo Santana, discutiu os planos de investimentos previstos para o complexo.

De acordo com Santana, os holandeses têm interesse em investir no porto, “o que será muito importante para a geração de empregos e o desenvolvimento da região”, disse. O Porto de Roterdã é o principal da Europa e um dos maiores do mundo.

Localizado no município de São Gonçalo do Amarante, o complexo portuário já conta com a assessoria técnica e tecnológica dos dirigentes de Rotterdam desde setembro de 2015.

Também estiveram presente no encontro os secretários Élcio Batista, chefe de Gabinete, André Facó, secretário da Infraestrutura, e o presidente da Companhia da Integração Portuária do Ceará (Cearaportos), Danilo Serpa.

Fonte

EXPORT GROWTH RESUMES AND BALANCE HAS RECORD SURPLUS

The trade balance is definitely turned into starlet in the wailing wall of the Brazilian economy. We had the largest surplus for the month of February since the historical series was initiated in 1989 and can now be celebrated by its positive aspects. Imports continued on a downward trend, reflecting the level of activity and the exchange rate adjustment, but exports recorded growth for the first time in 17 months when compared to the same period last year.

The deficit of US $ 2.840 billion recorded in February 2015 was reversed and turned a surplus of US $ 3.043 billion last month. In the year, the balance hillside at $ 4 billion.

The most celebrated was given the resumption of export growth, which did not occur on an annual basis since August 2014, when the high had been only modest 0.1%. In February, shipments of Brazilian products had expansion of 4.6%. Best of all is that this increase was driven by the performance of manufactured goods.

“After some time in a more competitive exchange rate, and repeated statements of the business on the efforts to expand its exports and promote import substitution of certain raw materials or finished products, such developments may mean any indication turnaround, “said the Institute for Studies in Industrial Development (Iedi), a report on the trade balance.

The surplus of $ 3 billion, the largest of the series for the month came above the market expectation of US $ 2 billion, as highlighted note Rosenberg Associates. The performance of exports in the month surprised consultant who came to put an upward bias in the positive balance of projected $ 40 billion this year. The forecast of the Ministry of Development, made in December and still maintained, is $ 35 billion surplus.

Rafael Bistafa, economist Rosenberg, says it is necessary to observe the behavior of exports in the coming months, mainly to Argentina, great destination of Brazilian manufactured goods. “We will monitor how the country goes to the new president,” said Bistafa, referring to Mauricio Macri.

Director of Statistics and export support of the ministry, Herlon Brandão, drew attention to the performance of the automotive industry. They were shipped 51,000 units of cars, light commercial vehicles, buses and trucks in February. This represents an increase of 85% over the same month last year. Sales to Argentina and Mexico have more than doubled in the first quarter.

Manufactured sales as a whole increased by 7.9%. Its share in total exports rose from 40.3% to 41.5% in the last 12 months. Agricultural goods also made an important contribution to the result. In February, with the harvest still at the beginning, there were shipments of two million tons of soybeans and five million tons of corn. “It’s not much when compared to the peak of the season, but is a great performance for this time of year,” said Brandão.

Imports fell by 34.6% in the daily average and closed the month of February at US $ 10.305 billion. There was decrease of 26.9% in imported quantities and 10.6% in prices. There was a $ 1 billion economy, for example, with the purchase of oil and oil products.

Bistafa, of Rosenberg, is concerned the rapid pace of decline in imports. “The indicators have been worse than expected and it shows that perhaps the slowdown in domestic activity has not reached the bottom,” he added. Over 12 months, the surplus balance advanced to $ 29, 7 billion.

Daniel Rittner and Marta Watanabe – Valor Econômico

FIEC AND STATE UNITE IN SEARCH OF INVESTMENT

Carol Kossling

With the intention of presenting the Ceará Export Processing Zone (Ceará SPA) national business, the president of the Federation of Ceará Industries (FIEC), Beto Studart, was yesterday in Brasilia (DF), the Ministry of Development Industry and Foreign Trade (MDIC), with the Minister Armando Monteiro team. “I am serving as the state government induction tool to enhance the SPA,” said the president of the FIEC. A pre-date to visit Ceará SPA is April 28, yet to be confirmed because of the agendas of those involved.

According to Beto Studart, the proposal discussed at the MDIC is to show the Brazilian business world the conditions that Ceara has to be an attractive state for business. “I found the SPA a great facility for the industries with the benefits provided by law,” he said. The president of the FIEC reinforces the State Secretariat for Economic Development (SDE), the Office of International Affairs of the Government of Ceará State, Ceara State Development Agency (Adece) and the governor Camilo Santana are focusing on the SPA and prioritizing actions to attract investors.

The idea is to invite – on behalf of the Minister Armando Monteiro; Governor Camilo Santana; President of the National Confederation of Industry (CNI), Robson Braga; and the President of FIEC – Brazilian businessmen to visit the facilities of the SPA and meeting with Camilo Santana in Fiec headquarters. The focus is exporting companies from different segments. “I have a great expectation because the minister has been in contact with me last week and is interested in the subject,” he says.

The executive board of Ceará SPA participated in last Monday (29), the 60th meeting of the State Administration. At the meeting, the president of Ceará SPAs, Mario Lima Junior, said the meeting with the Sectorial Chamber of the Clothing Adece when we presented the opportunities of the SPA for companies in the sector who want to settle in the state. Strategic planning of Ceará SPA was another point highlighted by the president in Consad. The meeting was coordinated by the Secretary of Economic Development, Nicolle Barbosa.

It was also on the agenda coal and ore handling the “gates” of Ceará SPA. By the end of February, they were handled 368,000 tons, representing about 8,200 truck trips. According to Mario Lima Junior, the first two months of operations at the “gates” of Ceará SPAs were a success. “The operations in our area occurred within the rigor of necessary control and supervision,” he said.

The expansion projects of Ceará SPAs and customs area of ​​a new area by the Internal Revenue Service of Brazil were also highlighted.

Dutch talk to Pecem on investments

Representative are interested in investing in the port, which already has technical and technological advice of Rotterdam leaders since September 2015

The Porto do Pecém aroused the interest of the Dutch. A meeting held last Thursday (3), between the director of the Port of Rotterdam, Roger CLASQUIN, and the governor, Camilo Santana, discussed the plans of investments planned for the complex.

According to Santana, the Dutch are interested in investing in the port, “which will be very important for job creation and development of the region,” he said. The Rotterdam port is the main Europe and one of the world’s largest.

Located in São Gonçalo do Amarante, the port complex already has the technical and technological advice of Rotterdam directors since September 2015.

They were also present at the meeting secretaries Élcio Batista, chief of staff, Andrew Facó, Secretary of Infrastructure and President of the Company of Ceará Port Integration (Ceará Portos), Danilo Serpa.

Fonte

Unilink Transportes

LOCALIZAÇÃO

Av. Washington Soares, 11.140
Galpão B - Paupina
Fortaleza, CE

CONTATOS

comercial@unilinktransportes.com.br
+55 85 3231.0075 | 3274.6115
Fax: - 3221.5972 | 3274.6152